Invasores de terra indígena em Rondônia ameaçam matar crianças

Por Caio Lencioni

Segundo carta enviada ao Ibama, invasores adentraram a região da aldeia e desmataram cerca de 20 km

No dia 14 de janeiro, Carlos Alberto Paraguassu, superintendente do Ibama em Rondônia, recebeu uma carta de representantes da terra indígena Uru-eu-wau-wau. Na carta, os representantes relatavam ameaças e invasões que estavam acontecendo na região.

De acordo com a carta, os invasores adentraram a região da aldeia e desmataram uma faixa de aproximadamente 20 km. O documento também relata que eram cerca de 40 invasores e que o objetivo era grilar a terra indígena.

Após os Uru-eu-wau-wau expulsarem os invasores, o chefe da invasão ameaçou voltar com mais 200 invasores e disse que, se os indígenas resistissem, “eles matariam crianças para os indígenas sentirem a dor”.

De acordo com Ivaneide Bandeira, coordenadora-geral da Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé, os discursos do novo governo motivaram o aumento das agressões.

Em outra carta feita pela Associação do Povo Indígena Uru-eu-wau-wau, a entidade declarou que os indígenas estão psicologicamente abalados com a situação, pois não se sentem seguros em sair para pescar, caçar ou coletar frutos.

No dia 30 de janeiro, Franklimberg de Freitas, presidente da FUNAI, foi até a aldeia Alto Jamari, onde estavam realizando um encontro de lideranças indígenas para decidir qual atitude seria viável diante das invasões.

Fontes: Veja e G1

 

NOSSAS REDES SOCIAIS
Instagram
Pinterest
Pinterest
Facebook
Facebook
LinkedIn
Email

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*