Festival de circo em Foz tem público de 4.500 pessoas

"Festival compartilhou a alegria do circo em regiões populares de Foz - foto Marcos Labanca",
Spread the love
“Encerramento do festival contou com show de circo na Praça da Bíblia (Foto: Marcos Labanca )

Promovido pelo Ministério da Cultura e pelo Núcleo de Circo Fronteira, evento contou com recursos do Parque das Aves, via Lei Rouanet

Com vistas a democratizar o acesso à arte circense entre as comunidades populares, crianças e adolescentes atendidos em projetos sociais, o 2º Festival de Circo Social de Foz do Iguaçu atingiu público de 4.500 expectadores. Foram quatro dias de programação, de 26 a 29 de novembro.

O evento cultural foi realizado pelo coletivo iguaçuense Núcleo de Circo Fronteira e pelo Ministério da Cultura, com recursos do Parque das Aves, por meio da Lei Rouanet, e teve apoio logístico da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu.

Foram 19 apresentações e quatro oficinas de formação gratuitas em praças, bairros, escolas de educação especial e centros de atendimento social. Também aconteceram rodas de conversa sobre circo social e interações pela internet, com espetáculos transmitidos ao vivo na web.

Um dos coordenadores do festival, João Andrade, o “João Malabares”, celebrou os resultados do festival. “Atingimos o nosso objetivo, que era compartilhar a arte do circo entre as populações que geralmente não têm acesso a essa forma de arte”, apontou.

Ele destacou a integração entre artistas e o fortalecimento da Rede Circo do Mundo Brasil, na região trinacional. “O festival uniu artistas de Foz a trupes dos países vizinhos e de outros estados brasileiros. E avançamos em ações conjuntas da rede mundial de circo em que atuamos”, frisou João.

“Programação valorizou a mística e a estética do circo tradicional – foto Marcos Labanca”,

Reunião do circo

O Festival de Circo Social reuniu em Foz do Iguaçu sete companhias circenses, sete artistas com trabalhos solo e três grupos infantojuvenis com participantes de oficinas de circo mantidas no município. Além dos espetáculos em interação com os grupos, as crianças e adolescentes dos projetos de formação fizeram passeios especiais no Parque das Aves.

A mostra de circo social contou com grupos e artistas do Paraná, Santa Catarina, Argentina e Paraguai. As companhias promoveram apresentações itinerantes em 16 espaços públicos, incluindo o show coletivo realizado na Praça da Bíblia.

 

Circo de Foz

O Núcleo de Circo Fronteira foi criado em 2005 e formalizado em 2010. O grupo desenvolve oficinas de formação em projetos sociais, em parceria com organizações sociais e o poder público. O coletivo é o mantenedor da Troupe Luz da Lua, que faz apresentações permanentes na região das Três Fronteiras e participa de festivais em várias cidades do Brasil.

A trupe foi contemplada com o Prêmio Palhaço Carequinha, da Fundação Nacional da Arte. Em 2016, realizou o 1º Festival de Circo da Fronteira e no ano passado passou a integrar a Rede Circo Mundo Brasil. No país, o colegiado de abrangência internacional reúne 22 instituições. O Núcleo de Circo Fronteira mantém intercâmbio artístico com a Escola de Circo de Londrina.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*