Dinamarca constroi a cadeia mais “humanizada” do mundo

(C.F. Møller/Divulgação)
Spread the love

Presídio de segurança máxima promete tratar bem seus 250 detentos – e, com isso, diminuir o número de reincidências no crime.

A cadeia fica na cidade de Gundslev, a aproximadamente 100 km da capital Copenhagen, e foi construído para receber 250 detentos. É uma cadeia de segurança máxima, mas não tem grades: as celas chegam a lembrar um quarto de hotel, com direito a uma janela grande. As áreas comuns foram projetadas ao estilo escandinavo, com uso de madeira e luz natural.

(C.F. Møller/Divulgação)

Não há um refeitório central. Cada grupo de 4 a 7 celas possui um núcleo social, com sala e cozinha na qual os presos preparam suas próprias refeições usando ingredientes que eles mesmos compram na mercearia do presídio (todos os detentos têm que trabalhar, e são remunerados por isso). A cadeia é cercada por muros de 6 metros, e tem mais de 300 câmeras de vigilância.

(C.F. Møller/Divulgação)

Segundo o escritório de arquitetura CF Moller, que construiu a cadeia a pedido do governo dinamarquês, trata-se do presídio “mais humano e ressocializador” já construído. A ideia de tratar bem os presos não é novidade na Escandinávia (a Noruega também possui, desde 2010, um presídio “humanizado”), e se baseia na constatação de que, na prática, isso acaba ajudando a ressocializar as pessoas e evitar que voltem a cometer crimes – na Dinamarca, a taxa de reincidência é 27%, metade dos Estados Unidos.

Por Bruno Garatton
https://super.abril.com.br

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*